Hexagrama 13*:

同人 (T’ung Ch’ien).

Comunidade entre os homens.

A imagem do trigrama superior, Ch’ien, é o céu; a do trigrama inferior, Li, é a chama. Por sua própria natureza o fogo arde em direção ao céu. Isso sugere a idéia de comunidade. Devido a seu caráter central, é a segunda linha que reúne à sua volta as cinco linhas fortes. Este hexagrama forma um complemento ao Shin,  “O Exército”. Neste último, o perigo encontra-se no interior e a obediência no exterior, caracterizando um exército guerreiro que para manter-se unido necessita de um homem forte entre muitos fracos. Aqui a clareza encontra-se no interior e a força no exterior, o que caracteriza uma pacífica união entre os homens, que para manter sua coesão necessita de uma pessoa suave entre muitas firmes.

Julgamento:

Comunidade entre os homens em  aberto.

Sucesso.

É favorável atravessar a grande água.

A perseverança do homem superior favorece.

A comunidade entre os homens deve se basear num princípio que é universal. Não é o interesse individual que cria a relação duradoura entre parceiros mas os objetivos da humanidade. Se uma união desse tipo prevalece, até a dificuldade e tarefas perigosas, tal como curzar a grande água, podem ser realizadas.  Mas, pra estabelecer esse tipo de  relação, um líder perseverante e iluminado é necessário,um homem  com objetivos claros, convincentes e inspiradores e a força de os carregar. (O trigrama interno significa claridade; o de fora, força.)

Imagem:

O Céu em chamas:

A imagem da amizade entre parceiros.

Que o homem superior organize os clãs

e faça distinção das coisas.

O céu tem a mesma direção de movimento que o fogo, apesar de ser diferente do fogo. Assim como brilhos no céu nos serve para a divisão sistemática e organização do tempo, da mesma forma a sociedade humana e todas coisas que realmente pertencem ao mesmo devem ser organicamente arranjadas. Comunidade não deve ser mera aglomeração de indivíduos e coisas. Isso seria um caos, não relação. Se comunidade é conduzir à ordem, deve haver organização entre a diversidade.

As Linhas

Nove no início significa:

Comunidade entre os homens no portão.

Sem culpa.

O começo da união entre pessoas deve tomar lugar antes da porta. Tudo é igualmente próximo um do outro. Propósitos divergentes ainda não surgiram, não há erro. Os princípios básicos de qualquer tipo de união deve ser igualmente acessível à todos envolvidos. Acordos secretos trazem desfortuna.

Seis no segundo significa:

Comunidade entre homens no clã.

Humilhação.

Há perigo aqui de formação de uma facção separada, baseada nos interesses egoístas pessoais. Tais facções, que são exclusivas e, ao invés de servir a todo homem, deve condenar um grupo com objetivo de unir os outros, surge de motivos inferiores e portanto conduz ao curso do tempo de humilhação.

Nove no terceiro significa:

Ele esconde armas no matagal;

Ele escala o alto penhasco na frente disso.

Por três anos ele não emerge.

Aqui comunidade mudou por desconfiança. Cada homem desconfia do outro, planos secretos em tocaia, e busca espionar seu companheiro de longe.  Estamos lidando com um oponente obstinado de quem não conseguimos nos aproximar por esse método. Obstáculos na frente da comunidade com outros são vistos aqui. Um tem reservas mentais pela sua própria parte e pretende surpreender seu oponente. Exatamente esse fato faz o desconfiado, suspeitando do mesmo ardil em seu oponente que o faz bisbilhotar. O resultado é que ele se afasta mais e mais da verdadeira comunidade. Quanto mais ele vai, mais alienado se torna.

Nove na quarta significa:

Ele escala seu muro; ele não pode atacar.

Boa fortuna.

Aqui a reconciliação que faz a disputa se aproximar. É claro que ainda há  paredes que dividem aquilo que confrontamos uns aos outros. Mas as dificuldades são ainda maiores.  Nos colocamos em estreitos e isso nos trás de volta aos nossos sentidos.

Não podemos lutar, nisso repousa nossa boa fortuna.

Nove no quinto significa:

Homens atados em comunidade primeiro choram e lamentam,

Mas depois eles riem.

Depois de grandes batalhas eles conseguem se encontrar.

Duas pessoas estão separadas em cada canto, mas em seus corações eles estão unidos. Eles são mantidos separados por suas posições em suas vidas. Muitas dificuldades e obstruções surgem entre eles e a eles causam dor.  Mas, permanecendo sinceros um ao outro, eles não deixam que nada os separe, mesmo que isso custe uma luta severa pra superar obstáculos, eles sucederão. Quando eles se juntam suas tristezas transformam em alegria.  Confúcio uma vez disse:

A vida leva o homem pensante ao caminhos tortuosos.

Agora que o curso é checado, agora ele corre reto de novo.

Aqui pensamentos aladados correm livremente em meio a palavras,

Lá a pesada carga de conhecimento deve se esvair em silêncio.

Mas quando duas pessoas são uma no íntimo de seus corações,

Eles quebram mesmo a força do aço ou bronze.

E quando duas pessoas entendem o outro em seu íntimo coração,

Suas palavras são doces e fortes, como a fragrância das orquídeas.

Nove no topo significa:

Comunidade entre homens no campo.

Sem remórsio.

A ligação morna que brota do coração está faltando aqui. Estamos de fato dessa vez fora da comunidade entre os homens. De qualquer forma, nos aliamos com eles. A comunidade não inclui todos, só aqueles que acabaram por habitar um próximo ao outro. O campo é o pasto na entrada da cidade. Nesse ponto, o objetivo final da união da humanidade ainda não foi atingido, mas não devemos nos reprovar. Nos juntaremos à comunidade sem objetivos separados do nosso.

*Tradução baseada na de Richard Wilhelm, 1950.

Anúncios