A maioria das pessoas que vêem para ver Gandhi viram seu conselho. Mas um dia uma festa de visitantes da China deram à Gandhi um pequeno presente. Isso não era maior do que um brinquedo de criança, mas era famoso na China. Para o deleite de Gandhi era um conjunto de três macacos. Esse presente foi mantido perto com apreço por Gandhi pelo resto de sua vida.

Três macacos representam “não ver o mal, não ouvir o mal, não falar o mal” e é uma frase comum, comumente usada para descrever alguém que não quer estar envolvido na situação. Mas onde essa frase surgiu?

Infelizmente, ninguém sabe ao certo onde isso surgiu. Porque a frase é tipicamente associada com três macacos, um cobrindo os olhos, um cobrindo os ouvidos e o outro cobrindo sua boca. Alguns estudiosos clamam que a frase deve ter suas origens num templo japonês do século 17.

O templo é conhecido hoje como Toshogu, também conhecido como a Sacralidade Estável do Japão. Dentro dele está uma escultura dos três macacos sábios. *

 

Miwazaru, Kikazaru, Iwazaru ou os três macacos sábios

 

 

Na língua japonesa os três macacos sábios são um trocadilho com o sufixo zaru, que em japonês significa macaco. Mizaru, Kikazaru, Iwazaru significam literalmente não veja, não ouça, não fale.  Há uma frase budista japonesa que diz: a desgraça sai pela boca.  Na China encontra-se uma frase confuciana similar que diz: não olhe o que é contrário à exatidão, não ouça o que é contrário à exatidão, não faça movimento que seja contrário à exatidão.

 

 

* Tradução livre  de trecho extraído do Gandhi Discovery Box.

Anúncios